Prestadores de serviços: o que você precisa saber antes de contratá-los

Você sabe quais são os tipos de prestadores de serviços, como contratá-los e quais são seus direitos? Confira tudo sobre o assunto agora.
Prestadores de serviços: o que você precisa saber antes de contratá-los

Tem coisas que só os prestadores de serviços podem fazer por nós, não é mesmo? A principal vantagem de contratar um desses profissionais é saber que você terá uma solução especializada para seu problema.

Mas sabemos que muitas dúvidas podem surgir na hora da contratação.

Que tipo de prestador de serviços contratar? Como selecionar bons prestadores e manter uma relação profissional justa?

Confira tudo sobre o assunto a seguir.

Afinal, o que são prestadores de serviços?

Os prestadores de serviços são profissionais que exercem atividades econômicas que não envolvem mercadorias. Existem prestadores de serviços de diversas áreas: transporte, educação, comunicação, tecnologia, manutenção predial e de eletrodomésticos etc.

Listamos abaixo os prestadores de serviços que mais podem ajudar nos cuidados com sua casa, condomínio ou estabelecimento.

Os 6 tipos de prestadores de serviços mais requisitados para a casa

s3.amazonaws.com/www.ypedia.com.br/wp-content/uploads/2022/01/04141801/profissional_de_limpeza_ypedia-scaled.jpg

As especialidades dos prestadores de serviços podem variar: há aqueles que detêm conhecimento sobre apenas um tipo de serviço e há os que sabem exercer mais de uma função.

Em casa, as pessoas costumam precisar de:

  • Profissionais de limpeza
  • Técnicos eletricistas
  • Técnicos hidráulicos
  • Pintores
  • Montador de móveis
  • Jardineiros

São trabalhos que exigem técnicas e conhecimentos específicos. Além disso,  envolvem o manuseio de ferramentas, a escolha de bons produtos e o método adequado para solucionar seu problema.

Inclusive, não recomendamos que você se arrisque tentando fazer serviços por conta própria, principalmente os ligados a energia elétrica, gás e hidráulica.

Contratar um bom prestador de serviços é fundamental para você garantir que não terá imprevistos com determinada área ou equipamento da sua casa.

Nesse sentido, você pode contratar prestadores de serviços de duas formas diferentes: com vínculo empregatício (CLT) ou sem vínculo empregatício (Pessoa Jurídica).

Isso depende da frequência com que você precisa do prestador de serviço disponível para atender você.

Quais são os direitos dos prestadores de serviços? Diferenças entre PJ e CLT

Se você não precisa do profissional prestador de serviços diariamente e não vê a necessidade exclusiva de atendimento, pode optar pelo regime de contratação por Pessoa Jurídica.

Neste caso, os custos com a contratação são menores e a burocracia trabalhista também, além de que você não é obrigado a conceder benefícios pela legislação.

Em contrapartida, havendo contrato formal de prestação de serviços, se esse não for cumprido corretamente, você ainda pode sofrer ações trabalhistas. Isso mesmo que a contratação seja PJ – é a chamada pejotização.

Com prestadores de serviço PJ, o trabalho é sem subordinação e não exclusivo, então pode ser que os prestadores de serviços não estejam sempre disponíveis para quando você precisar.

Mas você também tem a opção de contratar pelo regime CLT, que é o mais indicado se você precisa do prestador de serviços diariamente, por um período de tempo de médio a longo prazo.

Neste regime, além do salário, existem outros custos como férias, 13º salário, FGTS, horas extras, benefícios previstos pelos sindicatos, etc.

Entre as vantagens, estão a menor rotatividade, a subordinação e a disposição restrita a você ou sua empresa.

s3.amazonaws.com/www.ypedia.com.br/wp-content/uploads/2022/01/04141913/montador_de_moveis_ypedia-scaled.jpg

5 dicas para escolher um bom prestador de serviços

Depois de avaliar qual é o melhor regime de contratação dos prestadores de serviços, é hora de selecionar um profissional à altura para atender às suas necessidades.

Alguns conselhos para isso são:

1. Procure saber sobre o conhecimento técnico que a pessoa tem para a função (seja por meio de cursos, indicação de outra pessoa ou por meio de trabalhos anteriores).

2. Analise a apresentação do prestador de serviços: confira suas redes sociais, se trabalha uniformizado, se utiliza todos equipamentos de segurança (EPIs), se tem uma boa organização na caixa de ferramentas etc. Tudo isso conta como ponto positivo!

3. Dificilmente você conseguirá avaliar a qualidade do profissional em apenas um dia. Além do trabalho executado, observe a responsabilidade e a prontidão com que ele te atende.

4. Tente perceber se o prestador de serviço realmente demonstra compromisso em resolver seu problema ou se está apenas interessado em receber o pagamento o mais rápido possível.

5. Se a contratação for PJ, procure um profissional que aceite metade do pagamento no início do trabalho e a outra metade ao fim do serviço. Isso faz com que as duas partes se poupem de prejuízos.

Como manter uma boa relação com prestadores de serviços?

Assim como em qualquer outra relação de trabalho, não é só o conhecimento técnico que importa. As interações interpessoais influenciam indiretamente no resultado do serviço prestado.

Abaixo, confira algumas dicas para manter uma boa relação com seus prestadores de serviços!

Definições contratuais

Ainda na hora de fechar o acordo com os prestadores de serviços, é fundamental que o contrato seja transparente com relação às funções, confidencialidade, enfim, todos os tipos de cumprimento que vocês julgarem necessários.

Facilite a comunicação e esteja aberto a negociações

No dia a dia do trabalho, atente-se à relação de trabalho como uma troca: se você contratou esse profissional, é porque ele sabe indicar a melhor opção para resolver seu problema.

Tente não apressar o serviço, escute as orientações do prestador e separe o que é uma vontade sua de uma recomendação do trabalhador. Por exemplo: ele passa um orçamento que você considera caro e pede por materiais mais baratos.

Depois, não terá como reclamar sobre a qualidade e durabilidade daquilo que foi feito, entende?

Cuidado com a subordinação

No caso da contração de serviços realizados por autônomos, é importante dar atenção ao que se refere à subordinação: você não pode emitir advertências, cobrar por atrasos. Por isso, tenha cautela sobre a forma com que você impõe as vontades sobre o prestador de serviço.

Se o prestador não for seu funcionário fixo, você pode sofrer multas contratuais por parte dele.

A boa e velha educação

Não é porque os prestadores de serviços não têm vínculo empregatício que você deixará de ter boas maneiras: sempre ofereça água, pergunte sobre a vida da pessoa e entenda suas motivações.

Assim, você encontrará o profissional ideal, alinhado com seus valores e pronto para te ajudar da melhor forma possível.

Gostou do conteúdo? Então confira, também, nosso
artigo exclusivo sobre
como organizar a vida financeira!

Você achou esse artigo útil?

Prestadores de serviços: o que você precisa saber antes de contratá-los