Descarte de móveis: entenda como funciona

O que você costuma fazer com móveis usados que não quer mais? Confira dicas para um descarte de móveis seguro, responsável e solidário.
Descarte de móveis: entenda como funciona

Vamos falar sobre descarte de móveis?

Você provavelmente está familiarizado com a cena de um sofá ou colchão abandonado em um terreno baldio, mas a verdade é que, embora essa cena seja comum, ela tem sérios problemas.

O primeiro é a degradação ambiental, pois os móveis demoram anos para se decompor. Também podem contribuir com enchentes ou até serem usados por pessoas para causarem queimadas urbanas.

Além disso, o descarte inadequado pode ser danoso à saúde pública, uma vez que podem ser abrigo para roedores e insetos nocivos, como ratos, escorpiões e aranhas.

Isso sem falar na poluição visual causada por esses móveis jogados nas ruas.

Mas a boa notícia é que é possível fazer um descarte de móveis seguro e sem complicações. Saiba mais abaixo.

Como funciona o descarte de móveis?

O descarte de móveis feito corretamente garante que o objeto receba um destino apropriado. Mas esse destino varia de acordo com a instituição que o recolhe.

Há empresas que desmontam o móvel e o enviam para a reciclagem. Um colchão, por exemplo, chega a um centro de triagem, onde tem seus materiais separados.

O tecido e a espuma vão para fábricas têxteis, enquanto o aço das molas é reaproveitado em outros projetos de indústrias que utilizam o material.

Porém, há casos em que o reaproveitamento não é possível e o móvel é enviado para aterros sanitários controlados.

Também existem organizações que avaliam se o móvel ainda está em condições de uso e o repassa para pessoas e/ou outras instituições que possam usufruir dele.

Como fazer o descarte de móveis?

Agora que você já entendeu a importância do descarte correto de móveis e como ele é feito, é hora de saber como você pode fazer sua parte.

Sabia que o descarte irregular de móveis é considerado crime ambiental? Em caso de flagrante, a pessoa está sujeita à multa de R$ 14 mil.

Mas fique tranquilo: descartar móveis de maneira segura e efetiva é uma tarefa fácil, barata e geralmente rápida. Você só precisa estar disposto a completar o processo!

Primeiro, avalie a real necessidade de dispensar o móvel. Se você precisa mesmo se livrar dele, escolha onde fará o descarte.

Onde fazer descarte de móveis?

Para enviar o móvel para um local apropriado, você precisará pesquisar um pouco sobre as opções disponíveis no seu município. As mais comuns são:

A prefeitura da sua cidade: diversos municípios oferecem o serviço de recolhimento gratuito de móveis usados. Informe-se sobre essa possibilidade por meio dos canais oficiais de contato com a prefeitura.

ONGs e grupos de doação: você também pode procurar por uma organização não governamental e sem fins lucrativos para que eles destinem o móvel usado e em bom estado para quem precisa. Ou ainda pode fazer um anúncio nas redes sociais de que está repassando o móvel sem custo algum. É outra forma de praticar a solidariedade!

Instituições privadas: empresas especializadas em fazer o recolhimento de móveis e entulhos também são uma excelente alternativa. Elas retiram o objeto em sua casa e, depois de analisá-lo, escolhem o melhor destino, que pode ser o desmanche, reciclagem, doação, restauração etc.

A empresa fabricante do móvel: a logística reversa é uma solução para que produtos tenham o recolhimento e destino adequado após o consumo.

No Brasil, a gestão do lixo gerado por empresas públicas e privadas é regulada pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).

Antes de fazer o descarte do móvel, que tal reformar?

Há situações em que as pessoas não precisam descartar o móvel, apenas se enjoam dele. Você se identifica com isso?

Se sim, você pode dar outra cara para o objeto: que tal pintar o móvel com uma cor diferente? Também é interessante mudar apenas alguns detalhes, como trocar os puxadores de gavetas ou trocar os estofados de cadeiras, por exemplo.

Mas digamos que você realmente não queira mais o móvel ou não tenha mais espaço para ele. Nesse caso, o truque é dar a ele uma nova função.

O estrado de uma cama pode virar a base para um jardim vertical. Algumas gavetas podem virar nichos de parede e as portas de um guarda-roupa podem se tornar prateleiras.

São muitas as possibilidades, basta que você solte a criatividade e coloque a mão na massa.

Pensar em modos para fazer o descarte correto de móveis tem tudo a ver com o conceito de casa sustentável. Saiba mais clicando aqui!

Você achou esse artigo útil?

Descarte de móveis: entenda como funciona