Cuidados ao alugar um imóvel: antes, durante e depois

Alugar um imóvel que se tornará o nosso lar não precisa ser um bicho de sete cabeças, mas é importante ter atenção à alguns detalhes para evitar surpresas indesejadas. Confira as dicas dos nossos Ypêcialistas.
Cuidados ao alugar um imóvel: antes, durante e depois

Os cuidados ao alugar um imóvel começam ainda durante o período de busca e na análise do contrato, e continuam depois.

Você está buscando um novo lugar para morar e o aluguel é a melhor opção possível agora? Confira alguns mitos e verdades sobre a locação e também alguns cuidados para evitar dores de cabeça na casa nova.

Mitos e verdades sobre aluguel de imóveis

Você já deve ter ouvido falar em alguns mitos sobre aluguel de imóveis,como ser dinheiro “colocado fora” ou falta de autonomia em relação a gestão da própria casa. Mas, na verdade, são questões de pontos de vista e cada situação precisa ser pensada individualmente.

Aluguel é dinheiro jogado fora?

Depende. Se você não está seguro sobre o bairro que deseja morar, ou quanto tempo deve permanecer na cidade, o aluguel pode ser uma boa maneira de testar o endereço. Isso é muito comum em períodos de transição, como quando saímos da casa dos pais, mudamos de cidade para trabalhar ou estudar, ou depois de divórcio.

Até mesmo para quem tem o dinheiro para comprar um imóvel, o aluguel pode ser uma opção. O dinheiro aplicado em alguns fundos de investimento algumas vezes pode render o próprio valor do aluguel, ou muito próximo disso.

Os custos e burocracias de ser proprietário de um imóvel também devem ser levados em consideração. Impostos para compra e venda, eventuais reformas estruturais de elétrica, hidráulica, ou de qualquer porte, ficam por conta do proprietário.

Agora, se o plano é morar por um longo prazo e reformar a casa ou apartamento do seu jeito, e ter um patrimônio, a compra pode ser a melhor opção. Nesse caso, vale consultar condições de financiamento de um imóvel, comparar taxas de juros em diferentes bancos e viabilidade da compra..

Não tem autonomia para decorar imóvel alugado?

Bem, é verdade que contratualmente você não pode fazer tudo o que quiser. No fim do contrato, terá que devolver o imóvel do jeitinho que recebeu – o que envolve os custos de desfazer as eventuais melhorias.

Mas em muitos casos é possível conversar com o proprietário e negociar algumas intervenções. Se chegarem a um gosto comum sobre decoração, pode ser possível abater parte das melhorias – se permanentes – do aluguel da casa. Isso inclui troca de revestimentos, pisos ou até marcenaria fixa.

Por isso, consulte antes de fechar o contrato essa possibilidade para evitar frustrações. E também verifique a possibilidade ou não de ter animais de estimação.

Posso ter que me mudar a qualquer momento se o proprietário quiser o apartamento de volta?

Não é bem assim. Pela lei do inquilinato, durante o prazo estipulado para a duração do contrato, o locador não poderá reaver o imóvel alugado. Já o locatário (inquilino) poderá devolvê-lo, pagando a multa pactuada proporcional ao período de cumprimento do contrato, ou, na sua falta, a que for judicialmente estipulada.

No entanto, após o término do período, quando o contrato se renova por tempo indeterminado, o locador pode solicitar o imóvel de volta. Isso desde que notifique com antecedência mínima de 30 dias.

Quais são os cuidados ao alugar um imóvel direto com proprietário?

Muitas vezes o aluguel direto com o proprietário pode ser tentador para as duas partes, pois deixa-se de pagar algumas taxas de administração para a imobiliária, e elimina-se algumas burocracias.

Porém, é importante lembrar que, na maioria das vezes, as burocracias são formas de proteger as duas partes: inquilino e proprietário. Então, se você vai fazer diretamente, vale tomar algumas precauções:

1. Evite golpes: peça uma cópia da matrícula atualizada que comprove que o imóvel é mesmo da pessoa que está alugando e também comprovante de pagamento das contas ordinárias para não ter problema na religação de água e luz, por exemplo. Normalmente, as imobiliárias fazem essa parte.

2. Aliás, se houver intermediários, elas devem constar no contrato também.

3. Com a matrícula, redija um contrato com duração e finalidade da locação, garantias do pagamento (se fiador, seguro-fiança, caução, seguro, título de capitalização), previsão do índice de reajuste (o mais comum é o IGP – só aceite mais de um índice se valer o menor deles para o reajuste), direitos e deveres das duas partes. É interessante contratar um advogado para a redação do contrato.

4. Faça uma vistoria detalhada com fotos e vídeos do imóvel antes de fechar o contrato. Guarde com você, junto ao contrato, até a entrega do imóvel.

5. Tenha vias com assinatura reconhecida em cartório – e mantenha em dia o pagamento das contas cotidianas, como IPTU, condomínio, água, luz, internet.

Leia também: Como economizar dinheiro no seu dia a dia

7 cuidados ao alugar um imóvel residencial

Você vai escolher um lugar para morar! Isso pede bastante atenção e carinho na hora da escolha, além das seguranças e cuidados contra golpes que falamos antes.

1. Localização: pesquisar bastante em sites e aplicativos é bom para ter uma noção do valor de mercado da área.

2. Caminhe pelo bairro escolhido. Confira o tempo que leva aos principais serviços que você usa (ônibus, metrô, trabalho, escola, comércio). Vale dar uma caminhada pelo bairro à noite também para avaliar a sensação de segurança (se tem pessoas andando na rua à noite, costuma ser um sinal de tranquilidade).

3. Avalie o custo total do imóvel: aluguel + IPTU +condomínio. O ideal é que esse custo não ultrapasse 35% do seu rendimento.

4. Confira as regras do condomínio e cotidiano do condomínio, se é permitido animais de estimação, por exemplo. Converse com os futuros vizinhos para saber se há algum inconveniente que seja muito sensível para você e também para confirmar o valor do condomínio e o mês de reajuste.

5. Na vistoria, anote todos os pequenos defeitos do imóvel para não ser responsabilizado depois. Nem tudo pode ser visto a olho nu, então, se possível teste descargas, torneiras e interruptores do imóvel. Converse sobre desconto ou abatimento do aluguel em caso de reformas.

6. Verifique as instalações elétricas e hidráulicas. Consulte sobre a última manutenção, se existem instalações de tomadas e saídas de água suficientes para sua necessidade. Caso identifique a necessidade de reparos, calcule antes as reformas que serão necessárias no local e quais poderão ser abatidas do aluguel ou não.

7. Se você já tem móveis e não quer arcar com os custos de troca, meça as peças para ver se cabem no novo imóvel.

Como morar sozinho: você está pronto para esse desafio? Responda ao quiz e descubra!

5 cuidados ao alugar um imóvel comercial

No caso de imóveis comerciais, avalie o ponto com atenção considerando o seu público e tenha alguns cuidados especiais:

1. Uma pesquisa de mercado para avaliar necessidades e interesses do público, bem como a concorrência local é importante. Tenha um plano de negócios e uma consultoria antes do empreendimento.

2. Avalie o ponto: tem boa circulação de pessoas? É próximo a meios de transporte e/ou estacionamento?

3. Examine a documentação para uso comercial. O imóvel está registrado para finalidade comercial? Se não, é preciso alterar na prefeitura, e isso pode impactar o valor do IPTU. Confira também se as documentações de “habite-se”, laudo de vistoria de bombeiros e vistoria elétrica estão regulares na prefeitura.

4. Calcule antes as reformas que serão necessárias no local e quais poderão ser abatidas do aluguel ou não.

5. Pese prós e contras no tempo de contrato de locação e cláusulas de rescisão. Por um lado, é importante não prender sua empresa ao endereço antes de firmar o negócio. Por outro, prazos muito curtos que impliquem no risco do proprietário vender o imóvel podem não compensar eventuais investimentos de reforma.

Depois de alugado, cuide do imóvel com o mesmo zelo que teria se fosse seu e garanta que as contas estejam sempre em dia! Que tal, então, aprender a deixar o orçamento doméstico equilibrado?

Você achou esse artigo útil?

Cuidados ao alugar um imóvel: antes, durante e depois