Como sair das dívidas: guia para equilibrar seu orçamento

Seja por conta de imprevistos ou por falta de acompanhamento e organização, quando as contas estão desequilibradas é preciso encarar essa situação de frente e agir rápido. Esta é a primeira estratégia para sair das dívidas, acompanhe!
Como sair das dívidas: guia para equilibrar seu orçamento

Precisando aprender como sair das dívidas? Nesta matéria, apresentamos alguns caminhos para que você encontre uma luz no fim do túnel e equilibre suas finanças pessoais.

Continue lendo e encontre dicas sobre como lidar com vários tipos de endividamento, bem como formas de organizar seu orçamento para sair do vermelho.

Afinal, o que é estar endividado?

Estar endividado, tecnicamente, é ter dívidas de compras ou de crédito. Você tirou algum empréstimo e está pagando as parcelas? Comprou um produto com pagamento parcelado? Então você é uma pessoa endividada. Pelo menos até quitar essas dívidas.

E isso não é, necessariamente, uma coisa ruim. Geralmente, o termo é usado num sentido negativo e “estar endividado” é tratado como estar em apuros. Mas, se você tem renda suficiente para seguir pagando a dívida sem prejudicar seu orçamento, não é algo a se preocupar. O problema é quando as dívidas saem de controle e você perde a capacidade de pagá-las.

Qual é a diferença entre estar endividado e inadimplente?

O que é realmente algo ruim para você é estar inadimplente. Vimos acima que estar endividado é ter qualquer dívida que você contraiu ao comprar algo ou tomar um empréstimo. Já estar inadimplente é ter deixado de pagar uma das parcelas da dívida até o prazo de vencimento.

A inadimplência pode ocorrer por várias razões: você pode apenas ter esquecido o prazo de pagamento, pode estar sem dinheiro para pagar a dívida ou pode até mesmo se recusar a fazer o pagamento.

Qualquer que seja o caso, você precisa estar ciente de que a inadimplência geralmente gera mais gastos para você, como juros ou multas. Além disso, seu nome pode ser incluído em cadastros de inadimplência, como SPC e Serasa. Isso pode dificultar seu acesso a empréstimos e financiamentos enquanto a dívida não for quitada.

Quais são os principais tipos de dívidas no Brasil?

Segundo os serviços de proteção e análise de crédito, as principais dívidas dos consumidores brasileiros são as seguintes:

  • Dívidas com cartão de crédito;
  • Dívidas com empréstimos pessoais;
  • Dívidas com impostos e serviços de utilidade (internet, telefonia, TV a cabo, por exemplo);
  • Dívidas com compras parceladas no varejo.

Como sair das dívidas: dicas para 8 situações

Se você está precisando se livrar do endividamento, confira as dicas que daremos a seguir. Separamos os conselhos por tipo de dívida, pois cada um tem suas particularidades, ok?

Mas há um ponto comum que vale para qualquer situação: as medidas para se livrar da dívida incluem reduzir seus gastos, na medida do possível. Além disso, é preciso ter cuidado e autocontrole para não contrair novas dívidas que não sejam necessárias.

Como sair das dívidas rapidamente

Se você precisa se livrar do endividamento a curto prazo, uma boa opção pode ser trocar uma dívida com juros altos por outra com juros mais baixos.

Por exemplo, se você tem uma dívida do cartão de crédito ou de cheque especial, que cobram juros altos, você pode tomar um empréstimo a juros mais baixos para quitar essa dívida. Assim, você gasta menos e se livra de uma bola de neve de juros.

Outra opção pode ser renegociar a dívida direto com o credor. Às vezes, é possível ganhar desconto ao quitar o saldo devedor. Uma conversa franca sobre as possibilidades pode te ajudar a se livrar desse fardo.

Como sair das dívidas ganhando pouco

Se você tem dívidas e sua renda é baixa, torna-se ainda mais importante fazer um planejamento financeiro para cortar qualquer gasto que não seja essencial.

Às vezes, você pode pensar que é pouco: R$ 30 por mês em uma assinatura de serviço digital, mais R$ 20 de uma corrida via aplicativo de transporte, mais R$ 50 pedindo uma tele-entrega de comida… Não parece muito, certo? Mas, se você tiver esses gastos todo mês, em um ano terá gastado R$ 1.200, um valor que poderia ser usado para amortizar ou quitar sua dívida.

Por isso, coloque no papel todas as despesas que você tem no mês e elimine as que não forem essenciais, pelo menos até ter condições de quitar as dívidas.

Você já eliminou os gastos desnecessários e segue endividado? Aqui, repetimos o conselho do tópico anterior: muitas dívidas podem ser renegociadas com o credor. Em alguns casos com redução de juros. Ou você pode tomar um empréstimo a juros mais baixos para se livrar daquelas dívidas com altas taxas de juros.

Como sair das dívidas de banco

Quando você deve ao banco, a parte que mais consome recursos são os juros do cheque especial, que é o limite mensal que a instituição coloca à sua disposição na conta para empréstimo automático. É preciso prestar atenção ao seu saldo e evitar usar esse limite, pois os juros estão entre os mais altos do mercado.

Por isso, se você tem uma dívida que envolva o cheque especial, pode tentar renegociar com o banco, trocando a dívida a juros altos por outra com juros mais baixos.

Também é possível reduzir parte das taxas de manutenção da sua conta. Os bancos têm vários pacotes de serviços para a conta-corrente, cada um com suas tarifas. Você utiliza todos os serviços do pacote? Caso não precise deles, pode trocar por uma tarifa mais baixa e ajudar a eliminar um gasto.

Como sair das dívidas de cartão

Pode notar: toda vez que você lê a fatura do cartão de crédito, aparece o valor total do mês e um valor mais baixo para “pagamento mínimo”. Você tem a opção de pagar qualquer valor entre o mínimo e o máximo.

Mas, toda vez que pagar menos que o valor total, você entrará no chamado crédito rotativo. Nele, a operadora do cartão de crédito te empresta o valor que falta para quitar a fatura e, no mês seguinte, cobra os maiores juros do mercado.

Por isso, ao usar seu cartão de crédito, evite pagar menos que o valor total da fatura. Se você entrou no crédito rotativo e os juros aumentaram seu endividamento, procure um empréstimo a juros mais baixos para quitar a dívida do cartão.

Como sair das dívidas de empréstimos

Buscar um empréstimo a juros mais baixos para quitar dívidas com juros altos é uma solução para casos específicos. Não dá para ficar o tempo todo tirando empréstimos para pagar outros empréstimos, pois assim você acabará se afundando em dívidas insolúveis.

Caso você queira se livrar das dívidas dos empréstimos que já contraiu, tente uma renegociação para chegar a um valor que caiba no seu orçamento e que torne mais fácil quitar a dívida.

Como sair das dívidas da empresa

Se você é empreendedor e está precisando se livrar do endividamento, vale também a dica de analisar criteriosamente as despesas mensais. Contratar um serviço de contabilidade eficiente pode ajudar a organizar seu orçamento e otimizar o uso dos seus recursos.

No caso das dívidas, sempre é possível buscar linhas de crédito específicas para empresas, que costumam ter juros baixos e prazos de pagamento mais fáceis de cumprir. Também vale negociar diretamente com credores e buscar uma solução que fique boa para ambas as partes e não comprometa a viabilidade do seu negócio.

Como sair das dívidas e guardar dinheiro

Se, além de se livrar das dívidas, você ainda pretende guardar dinheiro, terá de seguir um planejamento financeiro mais rigoroso e se disciplinar para evitar gastos desnecessários.

Uma dica é estabelecer uma meta para suas economias: em que você pretende utilizar o dinheiro que está guardando? Uma viagem? Uma reforma na casa? Um carro novo?

Defina seu objetivo, calcule o valor necessário e planeje quanto precisará poupar a cada mês. Isso pode ajudar a dar motivação para poupar.

Como sair das dívidas desempregado

Para quem está desempregado e sem uma renda fixa, o endividamento é um problema ainda mais grave.

Se este é seu caso, será preciso fazer uma renegociação com os credores. Em alguns casos, é possível pausar financiamentos por alguns meses, o que dá um fôlego no orçamento mensal até que você tente se recolocar no mercado e voltar a ter renda.

7 dicas de organização financeira para sair das dívidas definidamente

Quitou as dívidas e agora quer aprender como fazer para não se endividar novamente? Confira algumas dicas que podem te ajudar a organizar as finanças:

1. Faça um planejamento financeiro e evite ao máximo despesas desnecessárias que possam comprometer seu orçamento;

2. Nesse planejamento, considere despesas eventuais, como seguro e revisão do carro, impostos etc.

3. Procure comprar as coisas à vista. Às vezes, economizar dinheiro por uns meses e pagar à vista é mais barato e vantajoso que comprar a prazo;

4. Evite ao máximo usar o limite do cheque especial no banco;

5. Aliás, você pode conversar com sua agência bancária e solicitar o cancelamento do limite de cheque especial na sua conta. Assim, evita o uso acidental desse tipo de crédito (como quando você esquece que seu saldo bancário está baixo e compra algo caro por impulso);

6. Tente manter uma rotina de poucos gastos no cartão de crédito. Assim, você pode pagar sempre o valor máximo da fatura, evitando o uso do crédito rotativo;

7. Procure guardar algum dinheiro todo mês, como uma reserva para despesas imprevistas (gastos com medicamentos, consertos domésticos etc.).

Se você está querendo sair das dívidas, também é muito importante aprender a economizar dinheiro. A gente trouxe dicas incríveis aqui!

Você achou esse artigo útil?

Como sair das dívidas: guia para equilibrar seu orçamento