Como escolher liquidificador? Confira o melhor custo-benefício para você!

Alguns eletrodomésticos estão disponíveis em tantas versões diferentes que fica difícil entender as diferenças e fazer uma opção. O melhor caminho é entender as suas necessidades e quais características facilitarão mais o seu dia a dia. 
Como escolher liquidificador? Confira o melhor custo-benefício para você!

Como escolher liquidificador não é uma questão de resposta única! É por isso que existem tantas opções de modelos no mercado – com preços que vão de menos de R$ 100 a mais de R$ 1000 😱 

O liquidificador ideal para cada pessoa ou família varia de acordo com as necessidades e usos que se pretende dar ao aparelho.  

Para ajudar você a identificar aquele que melhor atende o que você precisa, preparamos este guia com os principais pontos a avaliar. E no fim ainda tem um quiz para ver qual modelo ideal para sua cozinha. Vamos nessa? 

Como escolher liquidificador: características do produto para conhecer 

Definitivamente, liquidificador não é tudo igual. Em diferentes tipos, tamanhos, potências, materiais, funções e preços, a escolha do eletroportátil pode confundir algumas pessoas. Vamos entender essas características? 

Tipos de liquidificador: blender, industrial e tradicional 

A primeira coisa a entender são os tipos de liquidificador. Entenda a diferença entre os tipos blender, industrial e o tradicional.  

O liquidificador tipo blender é um modelo menor, praticamente individual. Os fãs de vitaminas e suplementos batidos amam! Isso porque o mesmo copo onde você bate a bebida vem com tampa para transportar para qualquer lugar, inclusive para a academia. 

Alguns têm potência e lâminas boas para triturar gelo, mas a maior parte dos blenders não performam bem com alimentos duros e mais pesados.  

No outro extremo, temos o liquidificador industrial: robusto, de alta potência e grande capacidade. Capazes de triturar alimentos sólidos com facilidade, são indicados para quem cozinha em grandes quantidades, como cozinheiros, donos de bares e restaurantes.  

O liquidificador tradicional é aquele usado para as mais variadas receitas, como sucos, cremes, purês e até massas mais pesadas, como as de bolo.  

Dentro de cada modelo, encontramos ainda uma ampla variedade de opções, com diferentes capacidades, potências, funções e materiais. Segue aqui para conferir. 

Capacidade do liquidificador 

A capacidade do liquidificador se refere ao tamanho do copo. Se você mora sozinho e não cozinha muito, não tem motivo para comprar um liquidificador com copo gigante ocupando espaço na cozinha.   

Da mesma forma, se você tem uma família grande e um liquidificador pequeno, pode precisar bater mais de uma receita para atender a todos – e acabar gastando mais tempo e energia elétrica.  

  • Liquidificadores com capacidade até 1 litro são recomendados para uma pessoa; o modelo blender se enquadra aqui. 
  • Liquidificadores de 1 a 2 litros são indicados para famílias de até 3 pessoas. 
  • Liquidificadores de 2 litros ou mais atendem bem a famílias com mais de 4 pessoas e também a profissionais 

Potência, velocidade e consumo do liquidificador 

A potência do liquidificador influencia sua velocidade e força para triturar sólidos e também o quanto ele consome de energia. 

Potência do liquidificador 

  • Até 300 W: suficiente para misturas leves como sucos e vitaminas.  
  • De 300 W a 500 W: costuma atender bem uma família pequena, que faça uso esporádico do liquidificador para vitaminas e cremes. 
  • De 500 W a 700 W: boa performance com a maior parte dos alimentos, atendendo bem o dia a dia. 
  • De 700 W a 1000 W: otimiza a capacidade de mistura e tritura melhor alimentos mais sólidos sem forçar tanto o aparelho. 
  • De 1000 W ou mais: melhor desempenho para uso profissional e para quem usa o liquidificador para triturar gelo, sólidos em geral e massas mais pesadas. 

Velocidade do liquidificador 

Enquanto os modelos mais básicos oferecem normalmente três números de velocidade, outros chegam a até 15 níveis, com controle gradual. Essa característica ajuda a ter maior controle no preparo de bebidas.  

Porém, na prática, a diferença entre os níveis podem ser bem sutis – quase imperceptíveis. Para uso doméstico, portanto, a quantidade de velocidades não chega a ser um fator tão determinante.  

Consumo do liquidificador 

O consumo energético do liquidificador varia conforme a potência e tempo de uso. Quanto mais potente, maior o consumo. Porém, um liquidificador menos potente pode precisar de mais tempo ligado, a depender da receita. Isso pode levar a uma equivalência de gasto. 

Verifique se seu modelo tem a classificação A do Selo Procel, que garante maior economia de energia elétrica. 

Leia também: Como economizar energia elétrica em casa 

Funções extras do liquidificador 

Os fabricantes de liquidificador oferecem diferentes funções que podem ser decisivas na hora da compra. Confira as mais interessantes: 

  • Autolimpeza: apesar do nome, não elimina a necessidade de lavar o liquidificador, mas evita que alimentos fiquem grudados na jarra. Depois do uso, basta acrescentar cerca de 500 ml de água com duas gotinhas de detergente. A lavagem já ficará bem mais fácil. 
  • Lâminas ou base removível: também ajuda muito na hora da limpeza, especialmente se você fizer preparos mais densos que grudam nos cantinhos. Além disso, diminui o risco de você se cortar durante a lavagem.  

Leia também: Como limpar liquidificador 

  • Triturador de gelo: além de triturar gelo, é bem útil para triturar alimentos e polpas congeladas. 
  • Pulsar: vai direto para a velocidade máxima, ideal para alimentos sólidos. 
  • Filtro: bom para quem faz sucos com legumes e frutas, já que separa o bagaço do suco, evitando ter que coar. 
  • Motor com reverso: muda a direção da rotação das lâminas, evitando que algum alimento trave. 
  • Timer: para quem segue a receita à risca não se perder no tempo de mistura. 
  • Base antiderrapante: fixa melhor o liquidificador na bancada, não precisando ficar segurando o equipamento. 
  • Organizador de fios: normalmente na base do liquidificador, ajuda a manter a cozinha organizada e na preservação do fio. 

Material do copo do liquidificador 

O copo do liquidificador – ou jarra – pode ser em vidro, acrílico ou inox. 

Os liquidificadores de vidro não mancham, são mais fáceis de limpar e, muito importante: não retêm odores. Porém, são mais pesados para o manuseio, além de menos resistentes a impactos. 

Os liquidificadores com copo acrílico são fáceis de limpar, leves e transparentes, mas tendem a ficar arranhados e esbranquiçados com o tempo. São mais resistentes que os de vidro, mas ainda assim podem quebrar.  

Alguns fabricantes desenvolveram acrílicos ultrarresistentes, como o Copoliéster Tritan. Eles são mais resistentes à quebra e arranhões, transparentes, leves e com menor adesão de odores. 

Os liquidificadores de copo de plástico polipropileno são mais baratos e têm aparência mais leitosa. São mais resistentes à queda, porém, têm menor resistência ao calor. São, portanto, mais indicados para bebidas frias.  

Por último, os liquidificadores com copo de inox são os mais resistentes e também imunes a manchas e odores, e mais leves que os de vidro. Porém, não permitem a visualização da mistura. São mais frequentes nos modelos industriais. 

Além do material do copo, é importante atentar ao material das lâminas do liquidificador: as de aço inox e as que têm revestimento em titânio costumam ser mais resistentes para triturar alimentos sólidos, mantém o fio por mais tempo e não enferrujam. 

Design do liquidificador 

Além da escolha de acabamentos que combinam com sua cozinha – inox, preto, branco ou colorido –, o design do liquidificador também tem efeitos no seu funcionamento.  

Atenção aos copos muito largos, que têm alta capacidade e potência, mas com lâminas pequenas. Essa combinação prejudica a circulação dos alimentos e deixa muitos pedaços grandes na sua mistura. 

Ruído do liquidificador 

Por último, mas não menos importante, o ruído do liquidificador. O Inmetro tem o Selo Ruído que classifica os aparelhos na escala 1 a 5, sendo o selo 1 o mais silencioso e o 5 o mais barulhento.  

Ainda assim, pode haver diferenças entre aparelhos do mesmo nível. Por isso, ao definir um tipo de liquidificador, vale dar uma conferida nos comentários de pessoas nos sites de venda ou em vídeos de YoutTube. 

Quiz: como escolher o liquidificador ideal para mim? 

Algumas perguntas que podem ajudar você a escolher o liquidificador ideal: 

1. Quantas pessoas moram na sua casa? 

a) 1  

b) 2 ou 3 

c) mais de 4 pessoas 

Confira os comentários 

Se você escolheu a alternativa A: O blender pode ser uma opção! 

Se você escolheu a alternativa B: Um liquidificador de capacidade média, entre 1 a 2 litros é suficiente. 

Se você escolheu a alternativa C: Vale considerar a capacidade acima de 2 litros para a turma toda 

2. Que alimentos você costuma preparar no liquidificador? 

a) leve: apenas sucos e vitaminas 

b) médio: além de sucos e vitaminas, faço cremes, papas, e eventualmente bolos.  

c) pesado: uso para fazer farinhas (de castanhas ou de arroz, por exemplo), triturar frutas congeladas e massas de bolo.  

Confira os comentários 

Se você escolheu a alternativa A: Um blender ou um liquidificador menor, com baixa potência, atendem bem. 

Se você escolheu a alternativa B: Como faz muitas coisas diferentes, vale apostar em uma potência acima de 500 W e uma jarra de vidro para não misturar odores 

Se você escolheu a alternativa C: Capriche na potência do seu liquidificador e no material das lâminas! 

3. Onde você guarda o liquidificador? 

a) fica exposto na bancada ou prateleira da cozinha 

b) dentro do armário.  

Confira os comentários: 

Se você escolheu a alternativa A: Design e o porta-fios podem ser diferenciais aqui para deixar tudo mais bonito. 

Se você escolheu a alternativa B: Preste atenção à altura das prateleiras disponíveis se são compatíveis com o tamanho do liquidificador! 

Quer mais dicas para equipar a casa com bons produtos? Então confira nosso texto sobre como escolher toalha de banho! 

Você achou esse artigo útil?

Como escolher liquidificador? Confira o melhor custo-benefício para você!